Capotao
EIC

Pesquisar



16 de junho de 2020

Ao longo dos anos, a produção científica vem possibilitando a abertura de novas fronteiras para o conhecimento, contribuindo de forma significativa para a evolução tecnológica e a melhoria da qualidade de vida da população. Em épocas de crise, como a atual pandemia da Covid-19, o seu papel indispensável para a sociedade torna-se ainda mais evidente.

Em meio à crise de saúde pública provocada pelo coronavírus, pesquisadores de todo o país têm empreendido esforços na busca de alternativas para prevenção e combate à contaminação do vírus. E a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) não está de fora desse processo.

Pesquisadores do Grupo de Engenharia de Software (GES) do Departamento de Informática, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (UERN/UFERSA), estão participando ativamente de algumas iniciativas de pesquisa no combate à Covid-19. Os estudos estão sendo desenvolvido com instituições parceiras, como a Universidade de Brasília (UnB) e Universidade Estadual do Ceará (UECE).

O GES é coordenado pelas professoras Cicília Raquel Maia Leite (UERN), pós-doutora pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), e Christina Pacheco, em estágio pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (associação ampla UERN/ UFERSA), e conta com alunos de graduação e mestrado em Ciência da Computação.

Dentro das ações, foi desenvolvida uma pesquisa para avaliar a resposta rápida dos cientistas brasileiros diante da pandemia de Covid-19. O estudo desenvolvido em parceria entre UERN e a UnB envolveu 25 voluntários, entre alunos de graduação e pós-graduação de diferentes áreas do conhecimento. Na análise, foi feito um levantamento das ações contra a Covid em todas as 114 universidades públicas federais, estaduais e municipais brasileiras, incluído a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Butantan. O estudo mostrou que existem 789 pesquisas em andamento.

Também está em desenvolvimento um novo EPI, numa proposta de ensaio clínico de avaliação do efeito de máscara N95 com nanopartículas de Quitosana para potencialização da filtração e indução de efeito biocida contra coronavírus (SARS-CoV-2). Os pesquisadores visam comparar a eficácia de filtração de vírus, especialmente SARS-CoV-2, em máscaras contendo nanofilmes de quitosana em relação a máscara padrão N95 utilizadas por profissionais de saúde. O trabalho é uma parceria entre a UERN, UnB e a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Outros dois projetos para o monitoramento do horizonte tecnológico, que avaliam os avanços mundiais em uma determinada área, foram propostos em um estudo conjunto entre a UERN, UECE e UnB. O primeiro pretende avaliar os desenvolvimentos de testes para o diagnóstico da Covid-19, e um segundo visa avaliar as vacinas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog do Capote - Rio Grande do Norte - Todos os Direitos Reservados.