Capotao
EIC

Pesquisar



27 de setembro de 2018

O curso de Engenharia de Computação do Campus Pau dos Ferros, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), recebeu conceito 4, numa escala de 1 a 5, do Ministério da Educação (MEC). Na avaliação, realizada no período de 19 a 22 de setembro, foram analisadas as dimensões Organização Didático-Pedagógica, Corpo Docente e Tutorial, e Infraestrutura. Essa foi a primeira avaliação do curso de Engenharia de Computação, que faz parte do Centro Multidisciplinar Pau dos Ferros (CMPF).

Segundo o relatório emitido pela comissão do MEC, a infraestrutura do campus, a biblioteca, as atuações dos docentes e discentes do curso e os serviços de atendimento multidisciplinar obtiveram os melhores conceitos na avaliação. Para o professor Francisco Carlos Gurgel da Silva Segundo, coordenador da Engenharia de Computação de Pau dos Ferros, o ótimo resultado é fruto da integração de todos que fazem o curso. “O sentimento após esta avaliação é que o curso está trilhando o caminho correto de formar engenheiros de computação com serviço público e de qualidade. É importante citar que o curso possui 100% de alunos formados e que estão no mercado de trabalho. Atualmente, estou na coordenação, mas esse resultado vem de esforços de coordenadores anteriores. O mérito é de todos que fazem o curso de Engenharia de Computação”.

Tendo em vista obter o conceito máximo na próxima avaliação, o docente já planeja os passos futuros. “A ideia é analisar todo o relatório entregue e verificar em quais pontos foram obtidos os conceitos mais baixos e trabalhar os mesmos para em avaliações posteriores chegarmos ao conceito máximo. O trabalho não para”, afirma o professor.

O curso de Engenharia de Computação da Ufersa – Campus Pau dos Ferros teve início no primeiro dia letivo de 2015.1 e sua primeira turma foi formada no semestre de 2017.1. Funcionando em turno integral, com matrícula em regime semestral e oferta de 60 vagas anuais, o curso possui 10 semestres, com integralização mínima em 8 períodos e máxima de 16 períodos. O curso conta com 43 docentes divididos nas áreas básicas, específicas e profissionalizante.

O curso combina conhecimentos de Engenharia Eletrônica e de Computação, no intuito de formar profissionais capazes de projetar, desenvolver e implantar sistemas integrados de hardware e de software, de ferramentas para sua utilização e de soluções finais para usuários de sistemas computacionais. Dessa forma, o engenheiro de computação pode atuar em quase todas as áreas de trabalho, como, por exemplo, empresas e indústrias usuárias de informática, grupos financeiros, centros de pesquisa e de desenvolvimento, universidades, estabelecimentos de ensino e serviços públicos, dentre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog do Capote - Rio Grande do Norte - Todos os Direitos Reservados.