Eic Matriculas
EIC

Pesquisar



6 de novembro de 2017

O ministro da Educação, Mendonça Filho, afirmou, nesta segunda-feira (6), que a Língua Brasileira de Sinais (Libras) deve ser, cada vez mais, incorporada à política educacional brasileira e que o Governo do Brasil trabalha para ampliar o acesso de surdos à educação.

Em entrevista à TV NBR, o ministro comentou o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio, aplicada nesse domingo (6). O assunto que os estudantes precisaram abordar nos textos foi Desafios para a Formação Educacional de Surdos no Brasil.

Mendonça Filho explicou que a política de educação para surdos do ministério é subsidiada pelo Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines). “Na ponta, quem tem a responsabilidade direta por essas políticas públicas são os estados e municípios. Cabe ao Ministério da Educação induzir e apoiar políticas nacionais de inclusão geral e específicas”, explica Mendonça Filho.

O Ines atende cerca de 600 alunos, da educação infantil até o ensino médio, além de apoiar ensino e pesquisa de novas metodologias para serem aplicadas no ensino da pessoa surda. O instituto oferece, ainda, atendimento à comunidade e aos alunos nas áreas de fonoaudiologia, psicologia e assistência social. Com mais de 160 anos de existência, o instituto produz material pedagógico, fonoaudiológico e de vídeos em língua de sinais, distribuídos para os sistemas de ensino e forma profissionais surdos e ouvintes no Curso Bilíngue de Pedagogia.

Portal Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog do Capote - Rio Grande do Norte - Todos os Direitos Reservados.