Campanha - Detran
EIC

Pesquisar



12 de setembro de 2017

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), decidiu encampar a luta que a Associação de Pais e Amigos dos Fissurados do RN (Apafis) vem desenvolvendo desde que o grupo foi criado, há um ano. Nesta segunda-feira (11), Ezequiel recebeu representantes da associação em audiência e afinou os pontos com os quais o Poder Legislativo deverá colaborar.

“Outras causas sociais de incidência menor do que a má formação da fissura conseguem maior visibilidade. Então, acredito que temos como contribuir nesse aspecto para que tanto os pais como as crianças que nascem com essa má formação possam ter a assistência adequada”, declarou Ezequiel.

Para os representantes da Apafis, uma das maiores dificuldades atualmente do Rio Grande do Norte é a falta de informação com que pais se deparam. Além disso, não há mais atendimento especializado na rede de saúde, tanto pública como na privada, desde que o núcleo do Hospital Universitário Onofre Lopes foi encerrado.

“Pedimos à Assembleia Legislativa, nesse sentido, a construção e aprovação de uma lei que obrigue os hospitais a notificarem quando do nascimento de uma criança fissurada e que encaminhe os pais para a Apafis para que eles se inteirem sobre formas de tratamento”, descreveu a ortodentista Suily da Rocha, uma das fundadoras da Apafis.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, para cada 650 nascimentos há uma criança com fissura, o que torna a incidência maior, por exemplo, do que os casos de síndrome de down, que são de um para cada mil nascidos. A má formação pode ser apenas externa ou também interna, quando há mais complicações para a criança.

Os associados da Apafis também levaram ao presidente Ezequiel Ferreira de Souza pleitos no sentido do Poder Legislativo facilitar o diálogo com o Governo do Estado, a quem competirá tomar providências executivas.

O presidente da Assembleia Legislativa destacou que a maior demanda do grupo, visibilidade para a questão, poderia ter auxílio de campanhas institucionais do Poder Legislativo, que recentemente desenvolveu as campanhas de adoção e doação de órgãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog do Capote - Rio Grande do Norte - Todos os Direitos Reservados.